Soluções Tributárias | Soluções de Mercado

Notícia

Publicado em 12/01/2016

Volta às aulas: material escolar tem até 47,49% de impostos

Os Itens mais básicos são os mais atingidos pela carga tributária, como agendas, apontadores e borrachas

Fonte: IBPT

A chegada do ano novo traz também a preocupação com a lista do material escolar. Como a educação é um dos itens que mais causam impacto no orçamento familiar, antes de sair às compras, os pais devem pesquisar os melhores preços, visto que  em alguns itens a  carga tributária equivale a quase metade do preço do produto, como a caneta, que tem  47,49% de impostos e a régua com 44,65%.

Em outros itens da lista os impostos também são salgados: o consumidor terá de desembolsado aos cofres públicos, pagando os tributos federais, estaduais e municipais,  em uma cola (42,71%), em um estojo (40,33%), em uma lancheira, (39,74%), no fichário (39,38%) e no papel sulfite (37,77%). 

Quanto aos livros didáticos, apesar de  possuírem imunidade de impostos, a incidência de encargos sobre a folha de pagamento e o sobre o lucro da sua venda, faz também com que tragam uma carga tributária de 15,52%.

De acordo com o presidente do IBPT, João Eloi Olenike, “o Brasil é um dos poucos países do mundo que tributam a educação, e esse fator certamente dificulta o acesso dos brasileiros ao conhecimento e à boa formação. Se a tributação incidente sobre os materiais escolares não fosse tão elevada  a educação seria muito mais acessível aos consumidores”.